News

Sensação de choque por portadores de dispositivos cardíacos eletrônicos implantáveis (Parte II)

Já falamos sobre a sensação de choque em pacientes portadores de marca-passos e ressincronizadores.

Falaremos agora sobre a sensação de choque em pacientes portadores de CDIs (Cardioversores Desfibriladores Implantáveis) e CRTDs (CDIs com ressincronizador), chamados de dispositivos de alta tensão (ou voltagem, como dizem no popular).

De pronto pode-se dizer que as sensações de choque podem ser diferentes entre os pacientes portadores de dispositivos de baixa tensão e os pacientes portadores de dispositivos de alta tensão.

Os CDIs e CRTDs possuem também a mesma capacidade dos marca-passos. Eles emitem pulsos de estimulação de 10 volts com baixíssima corrente elétrica dentro do coração. A diferença é que os dispositivos de alta tensão também emitem descargas elétricas que podem ultrapassar impressionantes 800 volts.

As (já descritas) sensações de choque em pacientes portadores de marcapassos normalmente não ocorrem em pacientes portadores de CDIs, já que uma premissa do funcionamento desse dispositivo é a estimulação em Bipolar, fazendo assim com que a questão da estimulação peitoral não ocorra.

Já os pacientes de CRTDs podem eventualmente ter as mesmas sensações de choque dos pacientes portadores de ressincronizadores.

Assim como nos ressincronizadores, os CRTDs utilizam, além dos cabos “convencionais”, implantes de cabos específicos, classificados de epicárdicos ou de seio coronário (falaremos desses cabos em outra ocasião), posicionados no Ventrículo Esquerdo. Além dos relatos de estimulação na região peitoral onde fica implantado o gerador (questão solucionada com a reprogramação para a estimulação Bipolar), nesses casos às vezes há queixa de choques peitorais inferiores ou mesmo do lado esquerdo do corpo, próximo às costelas (na caixa torácica).

Assim como para os ressincronizadores, para os relatos de choques na caixa torácica para os portadores de CRTDs, a reprogramação para estimulação Bipolar nem sempre é a solução. E novamente há que se dizer que pode haver necessidade de intervenção cirúrgica.

Como dito inicialmente, os CDIs e CRTDs possuem capacidade de emitir choques que podem ultrapassar 800 volts. Tais choques normalmente são liberados como terapia para reversão de taquiarritmias ventriculares e sua aplicação ou não no coração do paciente depende dos algoritmos extremamente avançados existentes dentro dos geradores.

Devido à taquiarritmia ventricular que pode levar o paciente à síncope (inconsciência ou desmaio, no popular), os choques liberados normalmente não são sentidos. Ao retornar à consciência o paciente relata desconforto peitoral (devido ao impacto do choque de alta tensão). Em alguns casos o choque pode ocorrer quando o paciente ainda está consciente, seja porque ele tolera bem a arritmia (não tem tanto sintoma) ou mesmo em algumas ocasiões em que os algoritmos não conseguem “classificar” adequadamente a taquiarritmia. Nessa falha de classificação os médicos classificam o choque como inapropriado e o gerador pode ser reprogramado para que as falhas cessem ou pelo menos diminuam. Não entraremos aqui nesse mérito técnico.

Assim como foi dito no artigo anterior, pode haver ocasiões em que os pacientes dizem sentir choques “na boca do estômago”. E infelizmente nem sempre a corretiva inicial de reprogramação (para estimulação Bipolar) obtém sucesso, sendo necessário com que o paciente retornasse ao centro cirúrgico para correção do problema.

Já foi falado sobre pacientes sentindo choques musculares esqueléticos (com deslocamento de cabo) e casos de relatos de choques em locais distantes do local onde foi implantado o gerador. Pede-se a leitura do artigo anterior para acessar a informação correspondente.

Vale sempre frisar que é de extremamente importante a visita ao médico para avaliar essas sensações. Cada caso é individual e deve ser tratado com sua devida importância.

Eng. Caio Vinha

Especialista de Dispositivos Cardíacos – Profissional Aliado (Certified Cardiac Device Specialist – Allied Professional) – Heart Rhythm Society (HRS)/EUA. – Autor convidado de PACEMAKERusers

Padrão