News

Sensação de choque por portadores de dispositivos cardíacos eletrônicos implantáveis (Parte I)

Às vezes, em avaliações (periódicas ou de emergência) de pacientes portadores de dispositivos cardíacos eletrônicos implantáveis, nos deparamos com questionamentos sobre sensações de choques.

Falaremos aqui apenas sobre casos em pacientes portadores de marca-passos e ressincronizadores, chamados de dispositivos de baixa tensão (ou voltagem, como dizem no popular), que emitem pulsos de no máximo 10 volts e com baixíssima corrente elétrica dentro do coração.

Apesar de esses relatos serem bem menos comuns hoje em dia, graças ao avanço tecnológico dos dispositivos, há ainda ocasiões em que pacientes dizem sentir pequenas “agulhadas” ou “picadas” próximas (ou não) ao local do implante.

Uma das razões dessas ocorrências é em casos onde a programação do gerador está com estimulação elétrica (emissão de pulsos) Unipolar, ou seja, apenas um dos pólos elétricos está dentro do coração, sendo que o outro polo se encontra na carcaça do gerador. Nesses casos pode haver hipersensibilidade muscular, fazendo com que haja estimulação muscular esquelética por meio do pulso do gerador.

Há relatos de estimulação apenas na região peitoral onde fica implantado o gerador, como também há relatos de estimulação muscular irradiada ao braço do mesmo lado onde ocorreu o implante.

A correção mais usual para esses casos pode ser mudar a programação do gerador para uma estimulação elétrica Bipolar, ficando ambos pólos elétricos dentro do coração, fazendo com que cesse a estimulação no local onde está o gerador.

Há ainda casos mais particulares, como nos ressincronizadores, que utilizam, além dos cabos “convencionais”, implantes de cabos específicos, classificados de epicárdicos ou de seio coronário (não explanaremos nesse artigo sobre esses tipos de cabo), posicionados em uma câmara cardíaca chamada Ventrículo Esquerdo. Além do descrito acima, nesses casos às vezes há queixa de choques peitorais inferiores ou mesmo do lado esquerdo do corpo, próximo às costelas (na caixa torácica).

Para os relatos de choques na caixa torácica, nem sempre a reprogramação para estimulação Bipolar é eficaz em todos os casos. E aí infelizmente é necessária uma intervenção cirúrgica.

Há também ocasiões em que os pacientes dizem sentir choques “na boca do estômago”. Minha experiência de 17 anos, ainda longe da fantástica experiência médica, me fez vivenciar alguns relatos desse tipo com tentativa corretiva inicial de reprogramação do gerador, mas infelizmente parte desses casos foi necessário com que o paciente retornasse ao centro cirúrgico para correção do problema.

Já vivenciei também casos em que pacientes sentiam alguns sintomas e também alguns choques musculares esqueléticos. Nesses havia deslocamento de cabo/cabos e aí o assunto também era mais sério, pois o paciente também retornava ao centro cirúrgico para correção do problema. Esse tema de deslocamento de cabo será abordado em outro artigo.

Por fim, há relatos de choques em locais distintos dos já mencionados, distantes do local onde foi implantado o gerador. Tais choques normalmente não são relacionados ao estímulo elétrico do dispositivo implantado e, portanto, suas causas devem ser investigadas com mais cuidado. Pode-se especular que alguns choques sentidos pelos pacientes nesses locais possam ser advindos de eletricidade estática, sentidos normalmente em maçanetas de carros, portas, etc, como também em roupas e até o cobertor que eventualmente seja friccionado, já que alguns tecidos possuem em sua composição materiais de fibra acrílica que ocasionam eletricidade estática.

Em quaisquer dos casos, é essencial a visita ao médico, o mais preparado profissional para investigar e encontrar a causa desses choques.

No próximo artigo falaremos sobre os choques sentidos pelos pacientes portadores de dispositivo como o CDI (popularmente conhecido como desfibrilador) e o CRTD (popularmente conhecido como desfibrilador ressincronizador), denominados como de alta tensão. Até lá!

Eng. Caio Vinha

Especialista de Dispositivos Cardíacos – Profissional Aliado (Certified Cardiac Device Specialist – Allied Professional) – Heart Rhythm Society (HRS)/EUA. – Autor Convidado de PACEMAKERusers

Padrão