News

Marca-passo para tratar apneia obstrutiva do sono

Na apneia obstrutiva do sono (SAOS) a pessoa para de respirar. As paredes da laringe se fecham sobretudo enquanto a pessoa está dormindo e roncando. Quando a obstrução ocorre, o ronco cessa em função do bloqueio da passagem de ar pela faringe.

As consequências da apneia de forma continuada, que resulta em menor uma oxigenação do sangue, vão repercutir sobre a saúde como um todo. A SAOS está associada a aumento na incidência de arritmias cardíacas, infartos do miocárdio, e derrames cerebrais. A hipertensão essencial também é muito comum naqueles pacientes portadores da SAOS.

A partir do diagnóstico, o tratamento é instituído, e irá variar de acordo com a gravidade do caso. Os fatores agravantes da SAOS devem ser reduzidos ao máximo. Por isso é importante identificar as causas da obstrução nasal, avaliar refluxo gastroesofágico, se o peso se encontra adequado (perder peso), criar o hábito de dormir de lado, evitar a ingestão de bebida alcóolica, calmantes e evitar fumar algumas horas antes de dormir. Em casos mais difíceis de tratar, podem ser indicados o uso de próteses orais, para evitar que a língua caia para trás, CPAPs (Continuos Positive Airway Pressure – pressão positiva contínua nas vias aéreas), que são máscaras especiais que evitam a obstrução das vias aéreas; e em alguns casos, cirurgias com fins específicos para corrigir as causas que geram a obstrução.

No entanto, novas tecnologias podem vir a ser uma opção muito efetiva para tratar os casos mais difícieis de apneia do sono.

Em abril de 2014 o Food and Drug Administration (FDA) aprovou, nos Estados Unidos, o Inspire® Upper Airway Stimulation (UAS). Esta tecnologia é utilizada para tratar um subgrupo de pacientes com SAOS de moderada a grave (Índice de apneia-hipopneia [IAH] maior ou igual a 20 e inferior ou igual a 65). O sistema Inspire UAS é usado em pacientes adultos que não tiveram boa resposta, ou toleraram o CPAP e que não apresentam colapso concêntrico completo ao nível do palato mole.

Implantado dentro do copo, a tecnologia Inspire® monitora continuamente seus padrões respiratórios enquanto a pessoa  dorme. Com base nestes padrões de respiração exclusivos, o sistema fornece uma estimulação para os músculos das vias aéreas principais, e por consequência isso mantém as vias aéreas abertas. O sistema é composto por um pequeno gerador e dois cabos (um cabo sensor da respiração, e outro que estimula), tudo controlado por um pequeno controle remoto.

Dra. Luciana Alves PhD – Fundadora e Líder de PACEMAKERusers – portadora de marca-passo cardíaco

Imagem: Inspire

Padrão