News

Ressonância Magnética: orientações gerais para portadores de marca-passo e CDI

Na medida em que uma pessoa vai ficando mais idosa, maior é a chance de ter necessidade de realizar um exame de Ressonância Magnética – RM. E não por coincidência, este mesmo grupo de pessoas é também aquele que tem mais indicações de receber o implante de um Dispositivo Cardíaco Eletrônico Implantável – DCEI. A RM é um exame diagnóstico, que oferece a melhor qualidade de imagem interna do corpo humano. Este exame é chamado de “padrão ouro” (ou seja, é a melhor escolha), para exames de coluna, cérebro, coração e outros órgãos que estão na região torácica e abdominal.

Até pouco tempo atrás, quem era portador de um DCEI, era proibido sequer de passar perto de um equipamento de ressonância. Isto por que ocorreram relatos e até estudos, reportando problemas (alguns graves) de pacientes que fizeram o exame de RM. As indústrias, por sua vez, alteraram o projeto, fabricação e testes que os DCEIs são submetidos, para garantir que estes novos produtos pudessem ser expostos ao ambiente encontrado num equipamento de RM.

Quais os riscos para o DCEI (e paciente!), num exame de RM? – Durante o exame de RM, existe a ação de um campo magnético muito intenso (1,5Tesla – 30.000 vezes maior que o campo magnético da Terra!), além de outro campo elétrico, também intenso.  O maior problema está associado ao campo elétrico: há o risco da corrente elétrica induzida no(s) eletrodo(s) por este campo, cauterizar (=queimar) o tecido cardíaco próximo da ponta do eletrodo. As alterações feitas pelas indústrias tornaram este risco muito reduzido, desde que, certas condições sejam sempre obedecidas.

O paciente portador de DCEI deve agir da seguinte maneira, caso precise realizar um exame de RM:

  1. Verificar com seu cardiologista (ou eventualmente a empresa fabricante), se o sistema atualmente implantado é compatível com exame de RM;
  2. Se seu DCEI for compatível, explicar isto para a equipe de radiologia. Esta é uma tarefa difícil. Conte com a ajuda do seu cardiologista e empresa, para esta tarefa.
  3. A presença de um técnico da empresa fabricante do DCEI durante o exame é fundamental, afinal ele conhece todos os detalhes técnicos necessários – não faça o exame sem um técnico presente!!! – jamais!!!

Por Sildes Rosa – Autor convidado de PACEMAKERusers

Padrão