News

Dispositivos Cardíacos Eletrônicos Implantáveis sozinhos tratam arritmias?

O Dispositivo Cardíaco Eletrônico Implantável (DCEI) pode sozinho tratar arritmia?

O marca-passo cardíaco simples, convencional, trata sim se a arritmia em questão é bradicardia (batimentos cardíacos numa frequência muito menor que o normal por lesões graves do sistema elétrico cardíaco, como no bloqueio átrio-ventricular total). Se a arritmia é outra (fibrilação atrial, por exemplo), o marca-passo sozinho não é suficiente, sendo necessária utilização de medicações associadas (antiarrítimicos e anticoagulantes, por exemplo).

Já o cardiodesfibrilador implantável (CDI) é sim capaz de detectar uma arritmia grave e potencialmente fatal (uma fibrilação ventricular, por exemplo) e tratar, dando um choque para reestabelecer o ritmo normal do coração. Neste caso, ainda assim são necessárias medicações antiarrítmicas para que essas arritmias mais graves não ocorram frequentemente e tragam consequências como aumento das câmaras cardíacas, baixo fluxo cerebral, entre outras complicações.

Dra. Cláudia da Silva Fragata – CRM-SP 98985 – Autora convidada

Luciana Alves PhD e-Patient Advisor | Blogger em e-Patient Brazil

Padrão