News

Miocardiopatia peri parto: quando é indicado o implante de dispositivo cardíaco eletrônico implantável?

Miocardiopatia peri parto é uma doença rara (atinge cerca de 1 gestante a cada 4000 partos) e é uma inflamação do músculo cardíaco da mãe que pode acontecer do último mês de gestação até cinco meses após o nascimento.

Alguns fatores de risco são idade acima de 30 anos, gestação de múltiplos, descendência africana, uso prévio de cocaína e relato de hipertensão arterial durante gestação.

A inflamação gera insuficiência cardíaca, geralmente evidente em torno do terceiro mês após o parto. Ainda que a recuperação da função aconteça na maioria das vezes nos primeiros seis meses, algumas pacientes apresentam uma melhora gradual mais lenta: metade dalas recupera completamente a função e 25% evoluem para insuficiência cardíaca grave.

Quando a paciente apresenta função ventricular esquerda persistentemente inferior a 35%, especialmente após nove meses de acompanhamento, existe indicação para o implante de desfibrilador interno (CDI) como prevenção primária. Alguns casos têm benefício adicional de outros dispositivos para melhora da insuficiência cardíaca, como ressincronizadores cardíacos (TRC) ou dispositivos de assistência ventricular esquerda, autorizados recentemente para comercialização no Brasil.

Por Dr. Bruno Valdigem CRM/SP 118535 – Autor convidado de PACEMAKERusers

Padrão