News

Escovar os dentes também significa cuidar do coração

De acordo com um estudo publicado pelo British Medical Journal em 2010, existe uma associação entre uma menor frequência de escovação dos dentes, assim como inflamação leve, com um maior risco de desenvolver doença cardiovascular.

Neste estudo os pesquisadores analisaram a relação entre hábitos de higiene oral e o risco de doenças cardiovasculares em 11.869 participantes. A idade média foi de 50 anos, de uma população escocesa.

O indicador utilizado no estudo foi o relato da frequência com a qual a escovação ocorria. Também foram utilizados dados de registros hospitalares de eventos relacionados à doença cardiovascular e óbitos.

Em um subgrupo de 4.830 participantes, a análise da relação entre hábitos de higiene oral e de marcadores inflamatórios revelou durante um acompanhamento médio de 8,1 anos, que houve 555 eventos de doença cardiovascular, 170 dos quais resultaram em óbito. A doença arterial coronariana foi responsável por cerca de três quartos dos eventos.

O risco de doença cardiovascular para aqueles participantes com uma higiene oral deficiente, considerada como escovar os dentes raramente ou nunca, é 70% maior em comparação àqueles que escovavam os dentes duas vezes por dia.

Além disso, os exames apontaram também uma maior concentração proteína C-reativa e fibrinogênio (marcadores inflamatórios).

Estudos prévios têm relatado uma associação entre eventos cardiovasculares e a doença periodontal. Baixo grau de infecção oral crônica pode levar a uma resposta inflamatória sistêmica com níveis elevados de proteína C-reativa e fibrinogênio. 

Este estudo de base populacional sugere que a má higiene oral, como refletido pelas escovações raras, está associada a um risco aumentado de doença cardiovascular. Hábitos de saúde bucal também estão associados com marcadores de inflamação de baixo grau.

Enquanto novos estudos devem ser realizados para esclarecer a natureza dessas associações, escovar os dentes diáriamente, faz bem para a saúde bucal e do coração, além de prporcionar um belo sorriso.

Por Drª. Luciana Alves PhD – Fundadora e Líder de PACEMAKERusers – Portadora de marca-passo cardíaco

Adaptado do artigo de Referência: Oliveira C, Watt R, Hamer M. Toothbrushing, inflammation, and risk of cardiovascular disease: results from Scottish Health Survey. BMJ 2010; 340:c2451.

Padrão