Minha História

A história de um Valente: Gabriel, o Valente – Divinópolis – MG

“Oi família! Gente estou encantada com a Drª. Luciana Alves, que fofa, que doçura. Há exatamente um ano recebia o diagnóstico de ICC (insuficiência cardíaca) do Valente (Gabriel) pelo Dr. Jeferson. Um ano sem dormir, fiz tratamento com vários médicos. Rivotril, Fluoxetina e por aí a fora. Hoje 20/02/2014, recebi a notícia que o coração do valente está entrando (as vezes o coração dele assume o ritmo) e seu marca-passo foi regulado para 60 batimentos por minuto. Upppppppppp! GRAÇAS A DEUS!

my_history_gabriel-luciana

Foto: Drª. Luciana Alves e Gabriel no Hospital Biocor – Belo Horizonte – MG

Com dificuldade em conseguir um especialista em marca-passo cardiopediatra para atender o Gabriel (Valente) pelo SUS, no hospital em que ele sempre realizou o acompanhamento, uma ação do PACEMAKERusers com a Drª. Luciana e um amigo colaborador do site, o Piero Lourenço, foi possível realizar a consulta e avaliar o marca-passo do Valente nesta data.

Nada foi fácil, e se não fosse a Drª. Luciana estar lá no hospital, e com uma classe e paciência, e a personalidade dela, nada tinha sido feito. Médicos novatos que nem deram ao trabalho de ler o histórico do Valente, simplesmente pediram um ecocardiograma pra eu levar no ano que vem. Eu ri… como? Perguntei. Ele vem aqui de 6 em 6 meses. A médica se deu conta que estávamos no início de 2014 e voltou atrás pediu que eu marcasse para setembro.

A Drª. Luciana, lá … na classe, exigindo um técnico pra verificar o marca-passo. As médicas não aceitaram, e disseram que o protocolo do hospital não permitia, e falaram que iam comunicar com a Drª. Cristiane Martins (a chefe da equipe de cardiologia pediátrica). A Drª. Luciana, na classe e calma extrema, disse: ótimo. Esse é o nome que tenho como referência. A partir daí tudo mudou. A Drª. Cristiane do Biocor pediu que fossemos ao consultório particular dela em outro prédio.

Fomos recebidos maravilhosamente bem com direito a biscoitinho e tudo. Tudo foi feito lá. A Luciana, para começar, já foi conquistando o médico que avaliava o marca-passo, e os dois bateram um papo legal. Ele regulou o marca-passo do Valente e disse que ele terá bateria por pelo menos uns 2 ou 3 anos. A Drª. Cristiane veio, e pronto, dois anjos juntos a mim e ao Valente. Que gracinha das duas. A Dra. Cristiane na mesma hora pediu que eu marcasse o ECO para o mês que vem, e que será feito por ela mesma, pra ver os cabos, porque o Valente cresceu e os cabos podem estar esticados. E verificando os cabos eu terei mais tranquilidade para poder viver, dormir, comer.

O tempo todo a Drª. Luciana no celular com o Piero Lourenço, trocavam informações. Eles não sabem. Mas eu vim chorando de lá até em casa. O que faz pessoas como a Drª. Luciana o Piero, a dispor de tempo pra ajudar alguém que eles nem conheciam? É Deus agindo mais uma vez em minha vida na vida do Valente. Durante a viagem de volta o Valente e Roberto (pai) só falaram na tia Lu … kkk … Roberto ficou encantado com Lu, e Biel … então a Lu já virou até Tia Lu.

Agradeço imensamente a Deus, ao Mário Neto, amigo de longas datas que sempre ajudou com seus conselhos me pedindo calma que Valente não estava sozinho. E não estava mesmo, nunca esteve. Obrigada à Drª. Luciana Alves do PACEMAKERusers.com, e ao Piero Lourenço que um dia vou conhecer pessoalmente, se Deus quiser. Estou sem palavras pra descrever tamanha alegria, e sem palavras para agradecer a você Lu, e ao Piero. Só sei que tem anjos voando sobre nós, perto nós!!! Tia Lu do Valente … kkk ele manda beijos. A timidez agora sumiu … kkkkk amo vocês, amigos do coração!”.

Joana Darg, a mãe do Gabriel, o Valente – Divinópolis – MG

PACEMAKERusers agradece à St. Jude Medical por estar ao nosso lado para ajudar a resolver a situação de avaliação do marca-passo do Gabriel, tendo em vista a situação de falta de especialista em estimulação cardíaca artificial, cardiopediatra, no hospital, e que atenda pelo SUS, há meses. Agradecemos também à Drª. Cristiane Martins e sua equipe pela atenção, profissionalismo e sensibilidade frente ao caso. Mais uma vez, ao nosso colaborador Piero Lourenço, nosso mais sincero agradecimento.

Padrão